---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Projeto de União do Oeste é apresentado em Brasília como referência nacional

Publicado em 20/09/2018 às 09:39 - Atualizado em 20/09/2018 às 14:20

Projeto de União do Oeste é apresentado em Brasília como referência nacional

 

De 20 a 21 de setembro União do Oeste está sendo representado pela psicóloga Beatriz Gubert Biazi e  pela enfermeira Márcia Pulter, ambas funcionárias da Unidade Municipal de Saúde, que estão em Brasília numa reunião técnica, a 3ª Edição Laboratório de Inovação da Saúde de Adolescentes e Jovens. Lá apresentam o projeto “Adolescer Consciente”. Acompanha as profissionais a aluna da EEB São Luiz, Gabriely Cristina Agostinetto, que também participou do projeto.

 

O projeto chamado “Adolescer Consciente” foi criado pela equipe do NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família) que é formada por profissionais da saúde do município, juntamente com apoio de demais profissionais da atenção básica de saúde, somado aos profissionais da educação da Escola de Educação Básica São Luiz. Conforme a enfermeira Márcia Pulter, da Secretaria Municipal de Saúde de União do Oeste, a necessidade de criar tal projeto também se deu devido o município ter altos índices de gravidez na adolescência, somado à preocupação e procura da escola para se trabalhar o assunto sexualidade com os adolescentes e fortalecer a prevenção.

 

Tendo início no ano de 2016, o projeto tem os objetivos de diminuir os índices de gravidez na adolescência, promover e prevenir a vivencia da fase da adolescência de forma consciente e saudável, promover o acesso ao desenvolvimento das potencialidades dos adolescentes, incentivar o adolescente a falar de si e de suas dificuldades, bem como, auxiliar no processo de autoconhecimento.

 

Em 2016 tal projeto foi desenvolvido nas escolas de União do Oeste, na Escola de Educação Básica São Luiz e na Escola Reunida Municipal Ângelo Soletti, tendo como público alvo adolescentes de 10 anos acima, inseridos no 5º, 8º e 9º ano, e também no ensino médio. Neste mesmo ano o projeto foi apresentado por profissionais municipais da saúde (enfermeira Márcia Pulter e a Psicóloga Beatriz Gubert Biazi) durante o Seminário Estadual de Atenção à Saúde do Adolescente, que aconteceu de 25 a 27 de outubro na cidade de Balneário Camboriú. União do Oeste foi o município referência que representou a região oeste e extremo oeste de Santa Catarina.

 

Segundo a psicóloga Beatriz Gubert Biazi, a apresentação foi um sucesso com muitos elogios dos participantes uma vez que, o projeto poderia ser implantado e trabalhado em outros municípios e regiões. Após tal participação o projeto foi inscrito no processo seletivo do 3º laboratório de inovação na atenção integral à saúde de adolescente e jovens, onde tal laboratório consistiu em identificar e valorizar práticas inovadoras que pudessem auxiliar os gestores do SUS a conhecerem estratégias que facilitassem o enfrentamento dos agravos à saúde dessa população. Conforme Beatriz, as experiências que puderam participar do edital para a seleção, foram experiências inovadoras que foram identificadas como exitosas na atenção à saúde dos adolescentes, sendo que o preenchimento do edital e envio das informações constituiu a 1ª fase. Já a 2ª fase se deu a partir de triagem da experiência, seleção e análise da mesma, seguido da 3ª fase que foi a visita do Ministério da Saúde em março deste ano de 2018. A 4ª fase segundo a psicóloga, é agora com a apresentação em Brasília, após o projeto ter sido selecionado entre os melhores do Brasil. Em Brasília está sendo um intercâmbio entre projetos, cujos trabalhos completos farão parte de uma publicação técnica do OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde).

 

A nutricionista Catiane Zamarque destaca que, para desenvolver o projeto “Adolescer Consciente” as atividades envolvem diversos profissionais da saúde e da educação, com a abordagem e o trabalho em diversos temas direcionados ao Programa Saúde na Escola (PSE), contando com o importante apoio e aceitação das escolas.  Lembra que neste ano de 2018 o público alvo foram adolescentes de 10 anos acima, inseridos no 5º, 8º, 9º ano da Escola Reunida Municipal Ângelo Soletti e da Escola de Educação Básica São Luiz. Ao todo foram cinco (5) encontros divididos em oito (8) etapas, onde cada etapa teve uma metodologia especifica trabalhada.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar